Intolerância à lactose tem cura?

Home/Blog/Intolerância à lactose tem cura?

O leite é uma substância muito presente na mesa do brasileiro. Seja na sua forma convencional ou por meio dos seus derivados, ele normalmente faz parte da dieta da maioria das pessoas. Porém, não de todas. Algumas delas podem possuir ou desenvolver uma intolerância a esse tipo de alimento, o que acarreta uma série de cuidados especiais na hora de comer. Mas, será que a intolerância à lactose tem cura? Continue a leitura para descobrir essa resposta.

O que é intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é a incapacidade que uma pessoa possui de digerir essa substância, conhecida também como o açúcar do leite. Assim, toda vez que uma pessoa nessas condições consome esse elemento, seja pelo leite ou derivados, ela enfrenta dificuldades na digestão. A lactose chega inalterada ao intestino grosso, e lá vai sofrer uma fermentação, resultando em gases e ácido láctico.

Ou seja, toda a vez que a pessoa se alimenta dessa maneira, ela sente um desconforto abdominal, que também pode se tornar um desconforto social, pelo gases. Porém, isso é na melhor das hipóteses. Caso a intolerância seja em um nível sério, pode causar dores, distensão abdominal, náuseas, irritação intestinal e diarreia.

Diferença entre intolerância à lactose e alergia

É importante destacar que existe uma diferença entre a intolerância e a alergia ao leite. Diferente da intolerância, a alergia está ligada à proteína do leite e não o açúcar. E os seus sintomas são diferentes: vômito, manchas na pele e edema de glote.

Intolerância à lactose tem cura?

Depende da origem da doença. Se for uma intolerância causada pela diminuição da produção da lactase, ela é uma condição permanente, mas se for consequência de danos na mucosa intestinal, pode ser solucionado.

No primeiro caso, a causa da doença é algo permanente porque é ocasionada por fatores genéticos. A lactase, que é a enzima que faz a quebra da lactose em glicose e galactose, não é produzida em níveis suficientes para digerir toda a quantidade de lactose. Assim, ela chega ao intestino não digerida e causa uma série de complicações.

No segundo caso, a intolerância é gerada como reflexo de algum dano na mucosa intestinal, que pode ser causada por outras doenças, como a doença celíaca ou diarreia infecciosa. Desse modo, a intolerância pode ser solucionada, basta resolver a sua causa primária.

Como conviver com a doença?

Mesmo possuindo a intolerância à lactose permanente, é possível viver de forma harmoniosa com essa condição. Já existem remédios que sanam essa falta de enzimas, para que seja possível se alimentar com leite e derivados, mesmo com a enfermidade.

Contudo, a quantidade de laticínios a ser mantida na dieta, é algo que deve ser definido por um médico, já que isso vai depender diretamente do grau da doença. Ainda assim, o consumo de lácteos deverá ser reduzido.

Se você souber ou desconfiar que possui intolerância à lactose, o melhor a se fazer é se consultar e realizar um acompanhamento médico. Além disso, é importante visitar também um nutricionista, pois pode ser necessário fazer uma suplementação alimentar.

Como foi possível perceber, a resposta para se a “intolerância à lactose tem cura?”, depende da origem do problema. Se for o reflexo de uma outra doença intestinal, isso é possível resolver. Caso tenha uma origem genética, não existe cura. Portanto, pode ser necessário o uso de remédios, mas certamente é preciso fazer alguns ajustes na forma como você se alimenta.

Essa costuma ser a parte mais difícil, de uma maneira geral. A dica aqui é visitar um nutricionista e adotar um método de planejamento da sua alimentação. Descubra como fazer isso por meio de Cardápios Semanais!

2018-11-16T17:24:41-02:00 16 de novembro, 2018|Blog|0 Comentários

Deixe um comentário