“Meu filho não come bem, e agora?” Descubra o que pode estar causando esse problema e como resolver

Alimentação infantil é um tema que aterroriza muitos pais, não é? Em um momento o seu filho é um bebê e aceita tudo o que você coloca na frente dele. No outro, ele já está crescido e já começa fazer suas próprias escolhas.

“Não quero”, cara feia, empurra o prato, birra, choro. Tais atitudes fazem parte do cotidiano de todos que convivem com crianças em qualquer lugar no mundo. Mas, quando isso acontece em quase todas as refeições, não tem como não ficar preocupado.

“Meu filho não come bem”. Isso é o que qualquer pai/mãe pensa, e junto já vem toda a preocupação com a saúde da criança para o futuro. Porém, não é preciso entrar em pânico. Seu filho está passando por um momento de descoberta, então é normal que isso aconteça.

Ainda assim, isso não quer dizer que você deva fazer todas as vontades do pequeno. Fora que é possível que algumas atitudes suas ainda estejam incentivando esse tipo de comportamento, mesmo sem querer.

Descubra agora algumas ações que podem estar contribuindo para essa realidade e como resolvê-la!

 

Falta de foco durante a refeição

 

Comer assistindo vídeos, brincando pela casa, jogando no tablet… que mãe nunca usou destes artifícios com as crianças para que as refeições fossem mais pacíficas?

Isso acontece mas é importante não tornar um hábito. Durante as refeições, a atenção da criança deve estar totalmente voltada para aquele momento.

Mesmo que essas distrações façam a criança comer mais facilmente, isso prejudica a relação dela com a comida. Como ela vai estar comendo no automático, pode se alimentar em excesso, gerando ganho de peso.

Outro problema da falta de foco durante refeições é que isso enfraquece a socialização à mesa. Fazer refeições juntos e conversar com o seu filho é uma ótima maneira de incentivar hábitos alimentares mais saudáveis, pois a criança aprende por imitação. Logo, se os pais comem, elas também se sentem mais à vontade para experimentar.

 

Horários irregulares

Comer em horários irregulares é um hábito ruim até mesmo para os adultos, quanto mais para as crianças, que ainda estão se desenvolvendo.

Pular refeições e comer de forma muito espaçada ou desregrada abre portas a muitos problemas, como o sobrepeso e risco de doenças. Fora que, quando só se come com muita fome, a vontade de consumir alimentos muito calóricos e gordurosos aumenta.

Portanto, para incentivar hábitos alimentares saudáveis, o ideal é criar uma rotina de alimentação e manter-se fiel a ela.

 

Gostos não atrativos

 

É difícil encontrar um criança que aceite tranquilamente vegetais e leguminosas, não é? Isso não é à toa. Esses sabores são um pouco mais complexos para se acostumar mesmo.

O nosso corpo já é biologicamente programado para gostar de alimentos açucarados e gordurosos, pois eles fornecem mais energia. Por isso, é completamente natural que uma criança tenha mais facilidade para comer um brigadeiro a qualquer hora do que uma cenoura, por exemplo. Mas, é lógico que o seu papel é não permitir isso.

Então, como fazer para as crianças comerem os alimentos de gostos não atrativos? Um dica é usar a criatividade. Torne os pratos mais atrativos, desenhando carinhas e adicionando cores e formas.

Outra forma é variar o preparo. Introduza o mesmo alimento preparado de diversas formas e com temperos diferentes. Assim, você abre margem para a criança aceitar melhor o alimento.

 

Falta de exemplo

Nós aprendemos por repetição. Uma criança aprende a andar e falar porque ele observa a sua família fazendo e vai tentando imitar até que consegue. Assim, também funciona para a alimentação.

Um casal que come bem tende a criar filhos com hábitos alimentares saudáveis também. O oposto também é verdade. Por isso, você tem que ser exemplo na sua casa.

Quer que o seu filho coma mais vegetais e frutas? Então, faça isso você primeiro.

 

Pressão para comer  

Um dos pontos que pode estar desgastando a relação do seu filho com a comida é a pressão para comer. Forçar o seu filho a comer as coisas realmente não adianta.

Claro que não é para ceder a qualquer birra. Porém, se a criança não quiser comer de jeito nenhum, forçar só vai contribuir para ela criar uma relação desagradável e traumática com a comida.

A recusa para comer, se persistente, também pode significar um problema mais sério de saúde: alergias, doenças gastrointestinais ou de deglutição. Procure sempre checar com médico para não  colocar a culpa na birra da criança injustamente.

 

Tempo escasso para cozinhar

A falta de refeições caseiras na rotina de alimentação da criança também é um grande problema. A comida feita em casa tende sempre a ser uma opção mais saudável, por utilizar mais ingredientes naturais e frescos.

Isso fica muito claro quando comparamos com as principais alternativas: comidas congeladas, delivery, fast food. Ou seja, opções carregadas de sódio, gordura e conservantes, só para citar alguns.

Todo mundo sabe que esse tipo de alimentação não é a melhor para o filho. Mas, de vez em quando, lança mão de alguma delas. A rotina corrida muitas vezes não permite espaço para cozinhar todo dia. O problema é quando se torna hábito o que era para ser esporádico. E muitas vezes isso acontece sem que você perceba.

Você lembra quantas vezes na semana passada você deixou de cozinhar e usou algumas das alternativas acima? Se passou de 2 vezes, provavelmente a alimentação do seu filho não está caminhando bem e você deveria aumentar a quantidade de refeições caseiras que o seu filho faz.

“Mas, como?” Talvez você esteja pensando. Como cozinhar mais vezes na semana?

 

 

Talvez o único tempo que sobre na sua rotina seja o que você usa para brincar com os seus filhos e você não quer gastá-lo todo para cozinhar, não é? E está certo!

Contudo, existe um método que está ajudando milhares de famílias no Brasil a voltar a cozinhar todo dia, mesmo tendo uma rotina muito apertada. O segredo do sucesso desse método é que ele solucionou o principal problema das pessoas na hora de cozinhar.

Muita gente acha que é a falta de tempo, mas não. Uma prova disso é que hoje milhares de famílias no Brasil todo estão cozinhando refeições completas usando apenas 30 minutos do seu dia. E 30 minutos para melhorar a alimentação do seu filho, todo mundo tem, não é mesmo?  

 

 

O problema não é o tempo, mas sim fazer todo o processo de cozinhar se encaixar nesse tempo pequeno. Sabe por que poucas pessoas conseguem isso? Porque não tem organização. Esse sim é o principal vilão das pessoas na hora de cozinhar: falta de organização

Chegar em casa e não saber bem o que preparar. Sentir vontade de comer alguma coisa, mas não ter os ingredientes. Começar uma receita mas ficar na dúvida do preparo e acabar errando.

Todos esses são erros comuns, mas que ninguém mais precisa passar. Basta usar o Cardápio Inteligente!

 

Conheça o Cardápio Inteligente

Esse é um método de organização da sua alimentação que vai te ajudar a cozinhar de forma rápida e fácil.

Com ele, você recebe toda semana um cardápio planejado, com receitas variadas e detalhadas que não levam mais de 30 minutos para serem preparadas.  

Além de ter acesso a uma lista de compras integrada, com a quantidade exata de todos os ingredientes que você vai precisar para a semana. Assim, sua ida ao mercado fica mais rápida  e o desperdício de comida chega quase a zero!

Fora isso, você também tem o suporte da equipe de chefs e nutricionistas que criam e testam os cardápios. Assim, caso surja qualquer dúvida, é só perguntar direto para eles.

Viu só como é fácil? Com o Cardápio Inteligente você cozinha refeições em apenas 30 minutos, com a consultoria de chefs e nutricionistas e ainda tem acesso a uma lista de compras com tudo o que você precisa.

Assim, fica fácil cozinhar refeições saudáveis e variadas para os seus filhos todos os dias, mesmo com uma rotina corrida. Conheça o Cardápio Inteligente!

Quero conhecer o Cardápio Inteligente
2019-08-14T16:27:24-03:00 10 de junho, 2019|Blog|0 Comentários